Com desfile refletindo os oito anos de história de Kaya na Gandaia, a concentração acontece às 14h e o desfile às 16h, no sábado (29/02), na rua Henrique Schaummann (Pinheiros).



São Paulo, fevereiro de 2020 – O Kaya na Gandaia, que desde 2013 coloca seu bloco na rua e há três anos acontecia na Rua Pinheiros, está de endereço novo: Rua Henrique Schaummann. Com o tema “NOSSA JAMAICA É A BAHIA”, a folia está garantida no pós-carnaval, dia 29 de fevereiro, sábado. A concentração acontece às 14h e o desfile, às 16h. “Vamos desfilar pela primeira vez na Rua Henrique Schaummann, que é mais larga e confortável, então pode vir e trazer os filhos, os avós, a família toda, nosso bloco sempre tem lugar pra todo mundo, só não tem lugar para intolerância", convida Digo Amazonas, um dos fundadores do Bloco Kaya na Gandaia.

No repertório, pérolas do reggae nacional e internacional, homenagens aos blocos-afro e marcantes composições como o hino “Abrindo os Caminhos pro Meu Carnaval”, faixa-título do primeiro álbum autoral do bloco que será lançado ainda em 2020. O bloco é puxado pela Bateria Destemida do Forte, grupo percussivo com mais de 15 anos de vivência em ritmos como samba-reggae, ijexá e samba, liderado pelo mestre de bateria Gabriel de Toledo e composta por mais de 60% de mulheres. A formação fica completa com a Banda da Gandaia, formada por diversos músicos atuantes na cena de reggae e soundsystem de SP, com destaque para a cantora Lei di Dai, que desde 2016 é uma das vozes do bloco junto com Bruno Aguiar, cantor desde a fundação.


"Somos reggaeros, começamos como um bloco que só tocava Bob Marley e, aos poucos, fomos nos aprofundando mais no universo do samba reggae e ampliando nosso repertório e nossas referências. Nosso público foi crescendo ano a ano e acompanhando essa transformação. No fim das contas, temos um lado bem samba reggae (Bahia) e outro bem reggae (Jamaica), então o tema do carnaval desse ano, ‘NOSSA JAMAICA É A BAHIA’, veio para reforçar essas inspirações. Além disso, esse é o nome de uma das nossas músicas novas que vamos tocar esse ano. Estamos investindo cada vez mais em músicas autorais e fomos contemplados no Edital de Fomento ao Reggae da Secretaria Municipal de Cultura, para gravar um álbum. A pré-produção começa após o carnaval e o lançamento será no 2º semestre, então esse carnaval é também um preparativo pra isso.", explica Digo.

O álbum “Abrindo os Caminhos pro Meu Carnaval” terá diversas composições de Mestre Gafanhoto, principal compositor do Kaya na Gandaia, e de outros integrantes do bloco. Lei Di Dai também assina uma música. Haverá ainda participação especial dos Blocos Unidos Venceremos, bloco-irmão do Kaya, e do Afoxé Amigos de Katendê, bloco paulistano fundado por Moa do Katendê.




BLOCO KAYA NA GANDAIA 2020

Tema: NOSSA JAMAICA É A BAHIA

Data: 29 de fevereiro (sábado pós-carnaval)

Horário: 14h Concentração 16h Desfile

Percurso: Rua Henrique Schaummann, do número 567 ao 125

Patrocinadores: Bem Bolado e Diboa Tabacaria

Classificação: Livre

Evento: https://www.facebook.com/events/987689338297714/

SOBRE O BLOCO KAYA NA GANDAIA

Kaya na Gandaia é um bloco de samba-reggae fundado em São Paulo em 2012, que inicialmente ficou conhecido por suas versões afiadas para clássicos de Bob Marley. O bloco expandiu muito seu repertório ao longo dos anos, incorporando pérolas do reggae nacional e internacional, homenagens aos blocos-afro de Salvador e marcantes composições como o hino “Abrindo os Caminhos pro Meu Carnaval”, faixa-título do primeiro álbum autoral do bloco que será lançado ainda em 2020, via edital de fomento à linguagem reggae da Secretaria Municipal de Cultura. O Kaya na Gandaia é puxado pela Bateria Destemida do Forte, grupo percussivo com mais de 15 anos de vivência em ritmos como samba-reggae, ijexá e samba, liderado pelo mestre de bateria Gabriel de Toledo, mas a formação fica completa com a “Banda da Gandaia”, formada por diversos músicos atuantes na cena de reggae e soundsystem de SP, com destaque para a cantora Lei di Dai, que desde 2016 é uma das vozes do bloco junto com Bruno Aguiar, cantor desde a fundação. Além de seu tradicional desfile que acontece há oito anos todo sábado pós-carnaval e arrasta uma multidão de 20 mil pessoas, o bloco também se apresenta em muitas casas de shows, eventos, festivais, entre outros. Também já marcaram presença três anos seguidos na Marcha da Maconha, somando na luta pela legalização e pelo fim da guerra às drogas.


FONTE:

Informações à imprensa

Alets Comunicação

Letícia Tie

(11) 94867.8963

leticia@aletscomunica.com

Deixe seu Comentário